Menu Content/Inhalt
Home arrow Apresentação arrow Brasões
Brasões versão para impressão enviar por e-mail
02-Mai-2006

Os brasões que constituem a imagem deste Portal correspondem aos brasões das famílias Aboim e Nóbrega.

Estes apelidos derivaram de uma família antiga, que tem origem em D. Ourigo Fernandes da Nóbrega (o Velho), senhor da Terra da Nóbrega e padroeiro do Mosteiro de S. Martinho de Crasto, o qual era filho de D. Fernando Ourigues. Aquele casou-se com D. Maria Lourenço da Cunha, filha de D. Lourenço Fernandes da Cunha e de D. Maria Lenço de Maceira, de cujo matrimónio nasceram D. Fernando Ourigues da Nóbrega, casado com D. Maria Viegas, filha de D. Egas Lourenço (o Espadeiro), com geração, parte da qual seguiu o apelido de Aboim e outra parte o de Nóbrega: D. Pedro Ourigues da Nóbrega, herdado na Terra de Aboim no concelho da Nóbrega, onde fundou casa e torre, de que o Rei fez Couto, casou com D. Urraca Gil, filha de Gil Pires Feio e D. Inês Soares Coelho, e teve geração que tomou o apelido de Aboim; D. Garcia Ourigues da Nóbrega, que do seu casamento teve geração com o apelido de Nóbrega; e D. Maria Ourigues, casada pela primeira vez com Reimão Viegas de Portocarreiro e pela segunda com Pedro Fernandes da Cambra.

As armas do brasão da família Aboim são:

Esquartelado: o primeiro e o quarto xadrezado de ouro e de azul, de cinco peças em faixa e cinco em pala. O segundo e o terceiro de ouro, com três palas de azul. Timbre: um quadro xadrezado do primeiro quartel do escudo, entre dois braços vestidos de azul que o sustentam.
Brasão da família AboimBrasão da família Aboim
As armas dos Nóbregas são: cinco palas de ouro e quatro de vermelho. Timbre: Açor voante de negro, aramado e membrado de ouro, ou leão aleopardado de ouro, carregado de uma pala de vermelho.
Brasão da família Nóbrega Brasão da família Nóbrega

Notas sobre direitos de autor:

Os brasões das famílias Aboim e Nóbrega encontram-se descritos em diversa bibliografia sobre heráldica portuguesa, como por exemplo, na indicada abaixo.

 

Fontes bibliográficas:

Afonso Eduardo Martins Zúquete (1987), Armorial Lusitano, Editorial Enciclopédia, 3ª Edição Lisboa.

Círculo de Leitores (1991), O Grande Livro dos Portugueses, 1ª Edição Lisboa.

Editorial Enciclopédia - vários ( ), Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira - 50 vols. Lisboa.

Trajano Pires da Nóbrega (1956), A Família Nóbrega. Colecção Biblioteca Genealógica Brasileira. Publicação do Instituto Genealógico Brasileiro. São Paulo.

 

 

Destaques

O sítio web dos genuínos Lenços dos Namorados de Aboim da Nóbrega, com 20 anos de existência, o mais antigo de artesanato de toda a web lusófona assim como o mais antigo de todos do concelho de Vila Verde, mudou de alojamento e endereço web. Motivo: o Portal Sapo, onde estava alojado, cancelou a oferta de alojamento gratuito de sítios web sem fins lucrativos. Solução: alojamento novo. O sítio web dos Lenços de Namorados de Aboim da Nóbrega passou, assim, a estar alojado no mesmo servidor deste Portal.

Sítios web dos Lenços de Namorado de Aboim da Nóbrega